TANTO FAZ (ELE OU ELA)

Kamatos faz pop romântico e animado em música sobre bissexualidade.

A música pop costuma apresentar as mais diversas temáticas nas letras – de romance, amor e paixão a amor-próprio, aceitação e pautas LGBTQIA+. Os artistas usam da composição como uma forma de mergulhar em determinados assuntos e apresentá-los para o público de uma forma leve e afetiva, onde cada um possa ressignificar a canção. Kamatos, artista que já é conhecida como uma das grandes apostas da nova geração do pop nacional, anuncia “Tanto Faz (Ele Ou Ela)”, quarto single do seu disco de estreia. A faixa, lançada pela gestora e gravadora Mousik, aborda a bissexualidade da artista e chega já está disponível em todas as plataformas digitais e com visualizer disponível em seu canal oficial.

Dando seguimento aos seus últimos lançamentos “Brisa da Boa”, “Ex Virou Bff” e “Essa Aqui É Pra Você”, o novo single traz a presença pop misturado com a brasilidade e suingue que remete aos trabalhos clássicos de Skank e Natiruts. Segundo a cantora, a música fala diretamente sobre amor e sua vivência: “‘Tanto Faz’ é uma música que celebra o amor de todas as suas maneiras, sem rótulos, sem distinções, limitações e questionamentos. É sobre amar e ser amado, seja quem e como for. É uma música que fala de mim. De quem sou e de forma muito leve. Pois é assim que vejo o amor e é assim que vejo a minha sexualidade. É uma história sobre homens, mulheres, sobre meninos e meninas. Fala sobre bissexualidade e sobre amor”.

Na letra, Kamatos fala sobre o sentimento de ansiedade ao se encontrar de noite com aquele menino ou aquela menina especial. “Cabelo raspadin, ele curte um pagodinho/ No carro toca aquela do Exalta/ Mas não falta nada, nada/ Do jeito que ela chega toda gata/ Com essa cara de quem vai ferrar minha vida/ Já já a noite vira e eu vou relaxar/ Meu coração é canto que sempre cabe mais/ Eu caí nesse encanto e não volto atrás/ Não volto atrás, ê/ Não volto atrás, a/ Se for ele ou ela, pra mim tanto faz”.

“O amor é um veículo de carinho, respeito e conforto, não de preconceito e julgamentos. E é isso que quis contar nessa música. Quero que as pessoas escutem e que entendam de uma vez que o amor é livre. Assim, como todas as minhas músicas, quero me conectar com quem acredita no mesmo que eu, e quero, pelo menos tentar, abrir a mente e o coração de pessoas que ainda não conseguem entender que ninguém precisa escolher. Que tanto faz quem você ama e é sobre isso”, conclui Kamatos.

Por: Redação.

Fonte: Nicolas Villano.

Fotos: André Greco.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *